Máquina fotográfica analógica: como funciona?

Para os apaixonados por imagens, o uso da câmera fotográfica analógica é uma maneira de interagir com a história da fotografia, além de ter em mãos um objeto que representa um marco para a humanidade.

Mas afinal, como uma máquina fotográfica analógica funciona? Para você, que deseja saber mais sobre esse assunto nostálgico, fizemos um texto contando um pouco mais sobre a história e como a câmera funciona na prática. Confira!

História das máquinas fotográficas

Inventada no início do século XIX, as máquinas fotográficas analógicas aplicavam uma técnica para criar imagens através de uma exposição de luz em um filme fotossensível. A imagem mais antiga é datada de 1826, onde Joseph Nicéphore Niépce capturou um trecho da França através de sua câmera.

Claro que muitas pessoas passaram a entender mais sobre o processo de captura de imagens e não demorou muito para as primeiras máquinas portáteis aparecerem. Em 1880, George Eastman, fundador da marca Kodak, começou a produzir esses aparelhos em massa.

Contudo, foi somente em 1990 que as primeiras fotografias digitais apareceram no mercado, o que gerou uma revolução para os amantes do hobby. Esse fato fez com que as máquinas analógicas perdessem força, já que era possível ter acesso a fotos de uma maneira mais rápida e instantânea do que as câmeras analógicas.

Mas vale citar que uma tecnologia não substitui a outra! Hoje em dia, os dois processos de captura de imagens coexistem, sendo uma preferência muito particular de cada usuário. Ou seja, há quem preza pela praticidade e quem prefira a nostalgia de revelar a imagem! Interessante, não é mesmo?

O funcionamento da câmera analógica

O funcionamento da câmera analógica pode parecer fácil para quem é somente usuário da máquina. Contudo, o seu processo de captura de imagem é mais complexo do que podemos imaginar.

A parte mecânica funciona da seguinte maneira: ao apertar o botão para bater uma foto na câmera, a obturação se abre e a luz do ambiente percorre um caminho interno no corpo da câmera até alcançar o filme fotossensível.

Esse caminho interno contém diversos elementos que contribuem para termos a imagem do jeito que conhecemos, como, por exemplo: a objetiva, que é um conjunto de lentes que orienta os raios luminosos até a película, e o diafragma, que controla a quantidade de luz que passa por ali.

Filme fotográfico

Já sobre os filmes fotográficos, eles são feitos à base de plástico, contendo uma fina camada de cristais de prata, muito sensíveis à luz. Essa é uma tecnologia chamada de ISO, que facilita a captação da imagem. Quanto menor for o seu número, mais sensível é o filme, o que melhora a qualidade da imagem.

Geralmente, os filmes possuem diversos tamanhos. Porém, o mais comum no mercado é o de 35 mm. E a variação das exposições costuma ser entre 12, 24 ou 36 fotos, que pode ser batida pelo fotógrafo.

Gostou do nosso texto sobre como funciona a máquina fotográfica analógica? Se você adora usar câmeras para bater as suas fotos, não deixe de conhecer o nosso conteúdo sobre Lomografia: a nostalgia das câmeras analógicas! Confira e nos diga o que achou. Até mais!

Máquina fotográfica analógica: como funciona?
Avaliar conteúdo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *