Obturador da câmera: o que é e como usar?

O obturador é um elemento essencial em qualquer câmera fotográfica. Ele controla a velocidade do click, ou seja, a quantidade de tempo que você leva para fazer o registro da foto. Com isso, ele acaba sendo responsável pela quantidade de luz que o seu equipamento consegue captar.

Quer saber mais sobre o obturador? Siga lendo e torne-se um sabe tudo na configuração manual desta ferramenta.

Qual é, afinal, a função do obturador?

Com o obturador você consegue controlar dois aspectos fundamentais em uma fotografia: a quantidade de luz captada e também a rapidez de um movimento que pode ser registrado. Sabe aquelas fotos de pôr do sol, por exemplo, que ficam ruins? Então, é por causa da má utilização do obturador da câmera!

Mas, entender só o funcionamento do obturador não é a garantia de uma boa fotografia. Isso porque nas câmeras profissionais, são necessários mais 2 elementos que irão definir a quantidade perfeita de luz para captar uma imagem: o diafragma e o ISO.

Obturador, diafragma e ISO

Casando as 3 configurações, você pode obter excelentes resultados em seu ensaio fotográfico. Pois, o alinhamento do obturador, o diafragma e o ISO define a fotometria, responsável pela entrada de luz necessária para uma boa foto.

Contudo, é importante salientar um aspecto essencial do obturador para dar procedimento neste artigo. Ele possui uma regra de proporcionalidade interessante, que quando entendida, torna sua configuração mais intuitiva. Normalmente, quanto mais rápida a velocidade do click, mais escura sua foto irá ficar.

Isso ocorre, porque a “janelinha da câmera”, como pode ser chamado o obturador, abre e fecha de forma muito ligeira, fazendo com que o sensor que forma a imagem receba pouca luz.

Inversamente proporcional a isso, quanto mais tempo o obturador fica aberto, ou seja, quanto mais demorado é o momento de tirar uma foto, mais clara sua imagem pode ficar. Este é o caso de registros de fotos de estrelas, que precisam de um tempo maior do obturador para serem captadas.

Quais são as velocidades do obturador?

Já deixamos claro que a velocidade do obturador interfere diretamente na quantidade de luz que sua câmera consegue captar no momento. Agora, é importante conhecer todos os tipos de velocidade que você pode atingir.

Neste caso, é essencial deixar claro que o obturador é um recurso existente na sua câmera, mas que também irá variar de acordo com a objetiva que será acoplada ao equipamento. Isso porque muitas lentes possuem limites máximos e mínimos para abrir e fechar sua “janelinha”.

É por isso que temos objetivas responsáveis por captação de jogos de futebol, onde a velocidade do click é muito rápida, e também as mais “claras”, que consegue uma velocidade de click mais demorada, ideal para casamentos e ensaios fotográficos fechados, por exemplo.

Velocidades do obturador
Tabela de velocidade do obturador | Fonte: Pinterest

O que significa uma velocidade de click alta?

Uma alta velocidade de click, ou seja, aquela em que o obturador consegue fazer o congelamento de qualquer momento, está registrada entre 1/250 até 1/8000.

É importante lembrar que nem todos os equipamentos conseguem operar dentro desta faixa, logo, vai depender da configuração da sua câmera conseguir cliques que exijam esse padrão.

E uma velocidade de click média?

É o ideal para fotos do cotidiano, aquelas caseiras, pois não exige nem o máximo nem o mínimo da sua câmera – entregando imagens equilibradas. A velocidade de click médio se situa entre 1/30 e 1/160. Com essa velocidade, você consegue fazer uso da câmera sem equipamentos adicionais, como um tripé, por exemplo.

Como sei que a velocidade do click é baixa?

Lembre-se que é muito difícil segurar uma câmera em velocidade baixa sem tremer toda a imagem que está sendo captada. Isso porque o equipamento está operando com tanto cuidado que até mesmo o leve tremor das nossas mãos consegue estragar qualquer foto. Para este modo, é essencial fazer uso de um bom tripé, afinal, o obturador pode registrar uma foto em 1/25 até demorar minutos para exercer seu trabalho.

Gostou de aprender um pouco mais sobre o obturador da sua câmera? Pegue seu equipamento e comece a brincar um pouco mais, descobrindo e testando as velocidades existentes nela. Ficou com dúvida? Deixe um comentário e vamos adorar responder você!

Fotos de comida: um tutorial de dar água na boca!

Quem nunca tirou foto da sua própria comida que atire a primeira pedra. Com um celular na mão e câmeras profissionais cada vez mais portáteis, ficou fácil captar cada ida ao restaurante ou até a cafeteria do bairro.

Registrar alimentos é um trabalho levado a sério por muitos profissionais e, por isso, criamos um tutorial para você que deseja brilhar neste ramo com as suas fotografias e dar um destaque especial a cada clique. Siga lendo e torne-se o mestre das fotos de comida!

Como escolher o que será fotografado?

Fotografia de Maçãs
Unplash

Você já sabe o que vai fotografar: comida. Mas, qual é o melhor tipo de alimento para começar os cliques? Pense no seu objetivo, ele nada mais é do que o foco de toda a sua composição fotográfica. Logo, para começar, opte por alimentos coloridos e com curvas marcantes, como as frutas.

Fotografia Morangos
Unplash

Consequentemente, monte um cenário pequeno na sua casa. Faça uma cesta com algumas maçãs, bananas e morangos frescos para começar. Com esse exercício, você irá aprender, por exemplo:

  • Saber exaltar a cor dos alimentos;
  • Cuidar da saturação e da exposição à luz dos objetos;
  • Criar ambientes que tenham coesão;
  • Praticar focos e combinação de cores.

Como trabalhar a luz em cada alimento?

Iluminação Fotografia
Unplash

Alimentos são objetos cheios de texturas e cores, por isso que a luz refletida por eles se comporta diferente em cada caso. Para trabalhar a luz de cada cenário, tenha sempre disponível um conjunto de flashes e iluminadores que podem ajudar a trazer a luz que você procura.

Fotografia Restaurante
Unplash

É provável que você seja escalado para fazer imagens dentro de restaurantes, ou seja, espaços fechados como cozinhas — que ficam afastadas de janelas e pontos de luz. Nestes casos, monte o seu mini estúdio em uma ilha ou bancada próxima, mas sempre que possível converse com o dono do estabelecimento e veja a disponibilidade para montar os pratos próximos de uma janela.

Confira algumas dicas para arrasar:

  • Em ambientes fechados, opte por ter uma luz ao fundo dos alimentos;
  • Carregue sempre uma fonte de luz branca;
  • Fundos escuros dão destaque a cores quentes;
  • Fundos claros dão leveza a alimentos com cores frias e pastéis;
  • Sombras podem ser suas amigas para dar destaque a um ingrediente.

O melhor ângulo para fotos de comida

Melhor ângulo
Unplash

Para fotografia em restaurantes, priorize a visão de cima ou o ângulo de 45º para captar a essência dos pratos. Lembre-se que é o conteúdo de cada recipiente que importa, logo, não tenha medo de levar instrumentos que ajudem a manter os alimentos inclinados e intactos.

Procure um ângulo aberto para imagens que você deseje captar a essência dos pratos do restaurante. Isso irá dar uma perspectiva geral dos alimentos e do estilo do estabelecimento.

Foto Torta
Unplash

Contudo, para destacar determinado elemento do cardápio, escolha ângulos fechados e que não deem muita abertura para os acompanhamentos. Eles devem focar no prato principal.

Extra: dicas para fotografar como um mestre

Dicas para fotografar como mestre
Unplash

Separamos algumas dicas extras para você levar sempre com você quando for fazer a captação de imagens. Lembre-se que você está com o controle da situação e, com muito estudo, qualquer equipamento pode retratar boas imagens.

  • Visite o estabelecimento onde você irá fotografar antes e evite surpresas;
  • Alimente-se de referências, sites como Pinterest e Flickr podem ajudar.
  • Brinque com a composição, ela que mostra o seu diferencial criativo;
  • Mostre que o seu trabalho é profissional com boas impressões de fotos;
  • Aventure-se com os ingredientes e mostre o que está dentro dos pratos;
  • Leve com você lentes objetivas claras e fixas para garantir os desfoques;
  • Menos é mais: fotografe apenas o que pode acrescentar beleza ao prato.

Agora, além da vontade de fotografar, você já tem todos os conhecimentos necessários para começar a colocar a mão na massa, ou melhor, na câmera! Lembre-se que ter fotos de comida em seu portfólio é um grande diferencial à sua carreira como fotógrafo de produtos e aqui temos um artigo que mostra como isso pode trazer engajamento para você. Boa sorte e bons cliques.