Pôster de Signos: um jeito único de decorar seu cantinho!

O pôster de signos é personalizável com seu nome e a data de aniversário.  Assim, os símbolos que te representam estarão juntos na decoração do seu ambiente favorito! <3

Sabe aquela conversa sobre signos e ascendentes que a gente ama ter com os amigos? Pois é, nós amamos astrologia! E como o seu signo diz tudo sobre você, nada melhor do que colocá-lo na decoração do seu cantinho.

Para colocar no quarto, na sala, no escritório ou em qualquer lugar que você achar que combine. Independentemente do espaço, o pôster de signos trás boas energias para o ambiente. Afinal, não existe signo melhor que o seu, certo?

Melhor que isso, só o fato do pôster ser personalizável com seu nome! Se você é como a gente, com certeza gosta de assinar tudo que é a sua cara. Bom…como já reparou que esse decorativo é tudo de bom, vamos para as dicas de uso e detalhes do produto!

Decoração com o pôster signos, como faço?

Você pode criar uma decoração em que o pôster de signos irá guiar toda a composição do espaço ao redor. Você pode escolher uma parede no centro da sala para adicionar o pôster e colocar quadros ao redor, por exemplo. É tendência, hein?

Decoração com o pôster signos

Ou, para escritórios, fica bem legal deixar a parede mais “limpa”, com um tom neutro, e colocar o pôster perto da sua mesa de trabalho. Deixe para adicionar outros objetos decorativos na escrivaninha, dando o destaque da parede para o pôster!

Decoração com o pôster signo escorpião

Ok, amei! Mas qual o tamanho do pôster? E o material? E…

Calma, calma! Como o pôster de signos é o novo xodó aqui no FotoRegistro, a gente sabe que você também ficou animada. Então, aí vai todas as informações para matar sua curiosidade:

  • Tamanho do pôster: 30x40cm;
  • Tipo de impressão: detalhes em alta qualidade no papel couché;
  • Personalização: pode ser personalizado com seu nome e data de nascimento;
  • Embalagem: vem em um pacote perfeito que não amassa o produto;
  • Valor: o pôster custa…ah, essa informação você vai ter que ver no site! Boatos de que é menos que R$10,00 na promoção…

E a moldura? Qual a dica?

O pôster de signos não acompanha moldura, afinal, ela precisa ser a sua cara também. Então, deixamos essa decisão para você. Qual moldura tem tudo a ver com seu signo? Colorida, neutra, com estampa, lisa?

E para presentear, será que agrada?

Além de comprar para a sua decoração, você também pode presentear aquela pessoa que ama signos e vive conversando sobre isso quando se encontram. É certo que ela vai adorar!

Agora que acabaram nossas dicas, reparamos em algo: enquanto você estava lendo nosso post, já tinha gente aproveitando nossas promoções para decoração personalizada! E, claro, criando seu pôster de signos. Corre lá!

Curso de fotografia: descubra cursos gratuitos online!

A fotografia tem ganhado cada vez mais espaço no dia a dia de todos nós, principalmente por conta da facilidade de contar com câmeras de ótima qualidade em smartphones.

Entretanto, será que é possível fazer fotos mais profissionais com o celular? Independente disso, para aqueles que querem entender melhor sobre o assunto, por que não pensar em um curso de fotografia? E ainda melhor, sem gastar nada!

Parece impossível, mas não é! Muitos lugares estão oferecendo cursos básicos gratuitamente para que você possa se interessar ou até melhorar seu conhecimento sobre a fotografia. Saiba agora os cursos de fotografia gratuitos que estão disponíveis para você!

Cursos de fotografia gratuitos

Os cursos disponíveis gratuitamente são onlines e permitem que o aluno acesse as aulas mais de uma vez caso ache necessário. Apresentados em diferentes plataformas, mostraremos agora os cursos mais acessados e bem avaliados no ramo, são eles:

Escola pública de fotografia

A Escola Pública de Fotografia consiste em um canal do Youtube feito para compilar grandes dicas e ensinamentos a respeito da fotografia, de uma forma bem rápida e prática. é uma ótima opção para aqueles que querem descobrir algumas técnicas diferentes, como tirar fotos do pôr do sol, por exemplo.

Certificado Cursos Online

O curso de fotografia online grátis da Certificado Cursos Online conta com 35 horas aulas, em que o estudante passará desde o início e história da fotografia, até dicas de composição de imagem, escolha e cuidado do equipamento.

Este é um dos cursos indicados para quem busca iniciar trabalhos como fotógrafo, pois disponibiliza um certificado válido conforme a lei 9.304.

Udemy

O curso de fotografia gratuito da Udemy é um dos mais comentados na internet. Nele você aprenderá noções básicas de fotografia, aprofundar conhecimentos técnicos e de captura de imagem. Além disso, o curso ensina a configurar sua câmera e as formas como você pode utilizá-la.

Prime Cursos

A Prime Cursos oferece diversos cursos gratuitos, em diferentes áreas de formação, completamente online. O curso de fotografia digital da Prime oferece desde o básico até técnicas e conceitos mais avançados do ramo, sendo perfeito para quem quer se especializar na área.

Aprenda também com o Fotoregistro!

Aqui no blog do Fotoregistro contamos com diversas dicas e explicações para que você consiga tirar as melhores fotos no seu dia a dia! Você pode aprender o que é ISO, como usar o obturador da câmera e como é a melhor abertura do diafragma para cada momento. Assim, você pode entender também o conceito de fotometria, e deixar suas fotos cada vez melhores!

Agora que você já sabe onde encontrar o curso de fotografia perfeito para melhorar sua técnicas é só começar seus estudos! Ah, e não esqueça, o Fotoregistro é o lugar perfeito para você imprimir e revelar seus melhores trabalhos. Até a próxima!

Capa de smartphone personalizada: deixe sua capinha a sua cara!

Contar com uma capinha de celular no seu smartphone é essencial para a segurança do aparelho. Porém, não significa que só por ser um item de segurança, ele não possa ter o seu estilo! 🙂

Por conta disso, a capa de smartphone personalizada virou uma febre no mercado, possibilitando que você enfeite, decore e deixe seu celular cada vez mais parecido com você. É por isso que nós trouxemos para você algumas ideias de personalização para fazer no seu celular. <3

Capa de smartphone personalizada DIY

Esse conceito de “faça você mesmo” é muito legal para reciclar e reaproveitar capinhas antigas ou que você acha muito simples. Para isso, separamos algumas ideias de como personalizar você mesmo sua capinha de celular, olha só!

Capinha personalizada com caneta

Perfeito para aquelas capinhas mais monocromáticas ou transparentes, que não possuem muitos detalhes. A dica é usar canetas multiuso especiais, que escrevem em diversos materiais, e fazer desenhos ou frases que tem tudo a ver com você!

Capinha personalizada com caneta, desenho caveirinha
Youtube | DIY Capinhas de Celular

Capinha personalizada com glitter

Outra ótima ideia para personalizar sua capinha é usando glitter! Você pode montar um capinha brilhante com diversas cores de um jeito muito prático. Basta você usar um pincel para espalhar cola na parte externa da capinha de acrílico e depois colocar o glitter nas cores que você desejar!

Para garantir que o glitter ficou bem fixado, é recomendado passar mais uma camada de cola por cima e deixar secar. Após algumas horas você pode perceber que além de contar com um efeito mais plástico, você não terá problemas dos brilhos caindo por todo lugar.

Capa para smartphone personalizada com glitter
Youtube | DIY Capinhas de Celular

Capa de smartphone personalizada com fotos

As capas personalizadas com fotos ficaram bem populares também! Afinal, dá pra fazer de tudo: com suas selfies, fotinho do pet, em casal, com família e até imagens daquele personagem favorito ou seu ídolo. Legal, né?

Aqui no FotoRegistro, nossas capinhas são produzidas com material de qualidade, para que a impressão da foto dure bastante. E, claro, para que o seu celular fique protegido por muito mais tempo!

Essa ideia é muito mais prática do que aproveitar uma capinha antiga, e com certeza deixará o seu smartphone com a sua cara!

Capa de smartphone personalizada com foto

Mas, não importa a opção que você escolher, sabemos que vai ficar lindo! E se gostou da ideia de personalizar sua capinha de celular com fotos, faz aqui com a gente que vai ficar um arraso! Tem para iPhones, Samsung e Motorola. <3

Lentes fotográficas: conheça as principais e suas diferenças

É apaixonado por fotografia mas não sabe quais são as principais lentes fotográficas que seu kit precisa ter? Separamos os modelos essenciais para preparar você para captar qualquer situação. Olha só!

Primeiro: quais tipos de lentes existem?

Representação da Distância Focal
Researchgate

Existem muitas opções de lentes fotográficas para câmeras, contudo, elas vão se dividir entre duas categorias: as que possuem zoom e aquelas que são fixas.

As lentes com zoom são aquelas que oferecem mais possibilidades, afinal, os modelos podem variar para oferecer suporte as mais diversas distâncias para se fotografar: desde a um objeto do outro lado de uma sala até um jogador de futebol do outro lado de um campo.

É possível saber o tamanho do zoom ao prestar a atenção para as informações de distância focal. Ou seja, o número mínimo e máximo que sua lente chega, sendo escrito nas descrições do produto da seguinte maneira: 18-55mm, 70-300mm, 17-50mm, 55-250mm e assim por diante. Sempre com a distância mínima na frente, sendo seguido pelo zoom máximo da lente.

Agora, as lentes fixas são encontradas descritas da seguinte forma: 50mm, 24mm, 35mm. Quanto menor este número, mais detalhes de um objeto em específico ela consegue captar. Esta opção se chama macro e é muito usada para fotos de comida ou retratos mais expressivos. Ademais, quanto maior o número, mais ideal a lente fotográfica é para registrar uma paisagem ou cidade, por exemplo.

Independente se sua lente é fixa ou com zoom, a grande maioria possui seu anel regulador de foco, que pode ser ou automático (AF) ou manual (MF).

Como saber qual lente eu preciso?

Para entender que tipo de lente você vai precisar, antes de mais nada é necessário entender o seu estilo fotográfico. Por exemplo, caso sua bagagem seja mais profissional busque lentes fotográficas que consigam aperfeiçoar o seu trabalho. Caso contrário, comece captando algumas imagens com a tradicional 18-55mm e vá se aperfeiçoando conforme for pegando os macetes fotográficos.

Contudo, se seu trabalho for mais jornalístico, ter uma lente com zoom pode facilitar a busca pelo clique certo. Ainda não sabe qual é o seu estilo? Procure referências em fotógrafos famosos como o Sebastião Salgado ou de forma mais simples, em pastas no Pinterest mesmo.

Quais os principais modelos de lentes fotográficas?

Dentro das lentes fotográficas que se dividem em fixas e com zoom, encontramos outras 3 subcategorias que precisam ser levadas em consideração: as teleobjetivas, as grande angulares e também a lente média ou normal. Elas nada mais, nada menos, irão falar sobre o ângulo de visão que está sendo fotografado. Vamos conhecer melhor cada uma?

  • Lente teleobjetiva: É aquelas usadas em jogos de futebol ou até vistas em canais como discovery channel onde os fotógrafos precisam captar algo que está muito longe deles. Suas distâncias focais variam de 70mm até mesmo 800mm.
  • Lente grande angular: Que conseguem ver muito além do ângulo normal do olho humano, podendo, por exemplo, captar o que está no seu foco e também dos lados. Possui uma distância focal menor que 40mm.
  • Lente média ou normal: É a que possui um ângulo igual ao do nosso olho. Consegue captar uma distância focal de até 50mm e é a mais versátil da lista!

Agora que você sabe tudo de lentes fotográficas, já pensou em quais vão ser as escolhidas que vão ser adquiridas primeiro? Não esqueça de considerar o seu estilo fotográfico e acima de tudo, do resultado que você gosta de ver nas imagens.

Ter boas referências para conseguir um bom trabalho fotográfico é tudo, pesquise sobre grandes nomes da área e prepare-se para colocar tudo que aprendeu em prática sem medo. 🙂

Câmera Full Frame: o que é e quais as vantagens?

Se você faz parte ou está começando a entrar no mundo da fotografia, provavelmente você já escutou falar a respeito da câmera full frame. Entretanto, o que tem de especial esse tipo de câmera? Quais as vantagens dela? Confira o post a seguir e saiba tudo sobre o assunto!

O que é uma câmera Full Frame?

O termo full frame significa quadro completo, ou seja é um sensor com formato de imagem do mesmo tamanho de um filme de 35mm (36mm x 24mm). Esse tipo de sensor é mais comum em câmeras analógicas SLRs, porém pode ser encontrado também em câmeras digitais.

O sensor Full Frame traz maior nitidez e menos ruído para as imagens. Além disso, permite maior versatilidade para o controle de foco e uso de lentes. Todas essas características fazem com que câmeras que possuem este sensor sejam mais caras que os modelos compactos, que fazem o uso dos conhecidos sensores cropados.

Diferença entre a câmera Full Frame e a câmera cropada

Como falamos anteriormente, a principal diferença, que por consequência influencia em fatores como nitidez, ruído e outros, é o tamanho dos sensores. Câmeras com o sensor Full Frame contam com o tamanho de 36 x 24mm, exatamente como um filme 35mm. Já o sensor conhecido como cropado (APS-C) conta com o tamanho 22 x 15mm.

Para exemplificar isso, podemos usar como referência uma lente 50mm, usada em câmeras com os dois diferentes sensores. O que de fato mudará em ambas é o ângulo de visão, sendo na full frame um ângulo de visão de 46,8º e na APS-C este ângulo passa a ser 31,4°.

Além disso, vale destacar que entre as câmeras cropadas, cada marca conta com um tamanho diferente. Confira as imagens agora comparando um quadro Full Frame x Cropados:

Comparação de um quadro Full Frame x Cropados
Wikimedia

Fator de corte

O fator de corte é a diferença entre a imagem transmitida pela lente e o ângulo real que o sensor é capaz de captar. Em outras palavras, esse número irá identificar qual a milimetragem captada pela lente de acordo com o corte que o sensor faz.

Normalmente esse fator de corte é especificado pelo fabricante da câmera, geralmente padronizado em 1.6. Para entender como isso influencia nas suas fotos do dia a dia, basta multiplicar a distância focal da lente pelo fator de corte e assim, entender melhor o ângulo de visão.

Podemos usar como exemplo para o cálculo uma lente de 50mm. No caso, se pegarmos o fator de corte 1.6 e multiplicarmos pela distância focal de 50mm, teremos um ângulo de visão semelhante a 80mm (1.6 x 50 = 80).

Vantagens das câmeras Full Frame

As vantagens do sensor em relação às tradicionais câmeras cropadas são:

  • Maior qualidade de imagem;
  • Menor ruído de imagem;
  • Maior faixa dinâmica;
  • Maior ângulo de captura;
  • Mais opções de foco;
  • Fidelidade da distância focal da lente.

Gostou de saber mais sobre as câmeras Full Frame? Agora, que tal ler esse outro conteúdo sobre ensaio fotográfico e ver mais algumas dicas para colocar seus conhecimentos em prática? Boa leitura!

Digitalização de negativos de fotos: dicas como fazer

Se você é um amante da fotografia, ou tem idade suficiente para ter manuseado uma câmera analógica, então já deve ter se deparado com alguns negativos. Esses nada mais são que uma imagem negativa adquirida através da inversão de cores de uma imagem normal, geradas no processo fotográfico de câmeras analógicas.

Atualmente, é muito raro o uso de filmes fotográficos, embora hajam muitos fotógrafos que trabalham com câmeras analógicas. Entretanto, é normal que você encontre negativos guardados, com imagens e memórias que nunca foram reveladas.

Para eternizar e guardar esses momentos, que tal fazer a digitalização de negativos de fotos? Aprenda como a seguir!

Como fazer uma máquina de digitalizar negativos em casa

Existem ainda alguns lugares que fazem a digitalização dos negativos para você, porém a cada dia está mais difícil de encontrá-los. Por conta disso, vamos ensinar você a como criar uma máquina de digitalizar negativos, fazendo isso sem precisar sair de casa. É bem simples, para começar você irá precisar de:

  • uma caixa de sapatos;
  • cartolina preta;
  • papéis brancos;
  • lâmpada fluorescente.

Agora que você já juntou a matéria-prima, vamos começar a montar nossa máquina. Confira o passo a passo de como fazê-la:

1° passo: revelando o filme

Para que você consiga fazer a digitalização de negativos de fotos, você primeiramente precisa ter os negativos. Caso você possua somente o filme enrolado na bobina que vai dentro da câmera, você precisará mandar revelá-lo. Só assim, teremos o negativo para dar continuidade ao processo de digitalização.

Digitalização de negativos de fotos
Pixabay

2° passo: preparando a caixa de sapatos

Para a máquina funcionar é preciso que você primeiramente pinte o lado externo da caixa de sapatos de preto (a parte interna pode ser de outra cor). Após isso, faça um corte retangular na tampa da caixa, mais ou menos do tamanho do filme.

3° passo: faça um túnel para os negativos

Pegue uma cartolina da cor preta e corte um formato retangular, de forma que crie um túnel para passar e segurar os negativos pelo buraco feito na caixa. Cole no tampo da caixa, de forma que fique alinhado com o corte já feito. Após isso você precisará colar um papel branco por dentro da caixa, tapando o retângulo cortado por dentro.

4° passo: coloque a lâmpada fluorescente

Caso você não conte com um abajur ou algo desmontável que você possa colocar e iluminar o interior da caixa, é possível criar uma lâmpada extensão. Você precisará somente de um pedaço de fio, um soquete para lâmpada e um interruptor. Corte o fio de modo que você consiga encaixar as partes de cobre que conduzirão eletricidade corretamente.

Agora que você já possui a lâmpada, basta colocá-la dentro da caixa, de forma que você consiga fechar a tampa. O ideal é fazer um pequeno furo em uma das laterais, para que o fio passe sem atrapalhar. Coloque um papel embaixo, entre a caixa e a lâmpada e outro em cima da mesma.

Pronto! Agora com sua máquina pronta, basta entender como fazer a digitalização.

Fazendo a digitalização dos negativos

Para fazer a digitalização, você irá primeiramente colocar o negativo no túnel criado no tampo da caixa, de forma que a imagem a ser digitalizada encaixe corretamente no local. Após isso, ligue a lâmpada de dentro da caixa e, com a opção macro do celular ou uma câmera digital, fotografe o negativo iluminado.

Feito isso, basta você passar a foto para o computador. Você perceberá que as cores das fotos ainda estão negativas, porém basta colocar a imagem em qualquer programa de edição que contenha a opção “inverter”. Essa opção irá de fato inverter as cores, trazendo as cores originais à tona.

Após isso, basta ajeitar um pouco a tonalidade das cores da forma que você achar melhor e pronto, seu negativo está digitalizado no seu computador! 

Imprimindo as fotos digitalizadas

Agora que você já tem suas fotos digitalizadas, além de guardá-las no computador, é bem legal eternizá-las em quadros e murais. Além disso, expor os momentos mais legais da sua vida é uma forma de decorar a casa e poder vê-los todos os dias!

Seja para guardar em um álbum ou para colocar em algum cômodo, aí vai algumas ideias:

Usando as fotos para decorar a casa

Hoje em dia, existem formas bem criativas para imprimir suas fotos. Dá para usar desde os quadros sem moldura (chamados de canvas classic), que dão um aspecto mais moderno para o ambiente, até em imãs de geladeira.

Usando as fotos para decorar a casa

Guardando as fotos de um jeito especial

Os álbuns perderam a popularidade para os Fotolivros, que é uma forma de ter todas as suas fotos impressas direto nas folhas do álbum, com direito a personalização e tudo mais! O mais legal é que até a capa pode ser personalizada com uma imagem que você escolher.

Fotolivro

Guarde bem suas fotos digitalizadas!

Agora que você já tem suas fotos digitalizadas, é importante que você guarde bem elas, mesmo no seu computador. Por isso, confira nosso post sobre como guardar fotos digitais da forma mais segura! O que achou da ideia? Pronto para fazer a digitalização de negativos de fotos? Compartilhe o resultado com a gente!

Revistinha do FotoRegistro: faça uma revista com suas fotos!

Já pensou em poder ver seus grandes momentos estampados na capa de uma revista? Com a revistinha do FotoRegistro você pode guardar todos os registros de datas ou pessoas marcantes na sua vida, de um jeito criativo e diferente. Confira o post a seguir e descubra várias ideias para criar uma revistinha com suas fotos.

Ideias para criar uma revistinha com suas fotos

Existem diversas ideias que você pode colocar em prática com a revistinha personalizada do FotoRegistro, em diferentes modelos e tamanhos, algumas delas são:

Ensaios infantis

Você não acha fofo aqueles álbuns de fotos de bebês recém nascidos? Cheio de decorações e roupinhas temáticas. Ao invés de juntar essas lembranças dos pequenos em um álbum comum, por que não investir em uma revistinha em que seu bebê pode estampar a capa?

A revistinha sonho de bebê do FotoRegistro conta com uma capa flexível, encadernada com grampos. Dimensão de 15 x 21 cm, em 12 páginas de papel couchê 90g/m².

Revistinha sonho de bebê
Revistinha sonho de bebê | Fonte: FotoRegistro

Fotos de família

Além de porta retratos espalhados pela casa toda, muitas famílias gostam de contar com álbuns de fotos que contenham grandes momentos de todos reunidos. Para diferenciar e inovar os tão tradicionais álbuns, a revistinha surge como uma alternativa mais moderna e organizada para guardar grandes momentos em família.

A revistinha com tema livre pode ser uma ótima opção nesse caso, possibilitando que as fotos fiquem organizadas do jeito e com o tema que você achar melhor. Assim como o modelo sonho de bebê, ela conta com uma capa flexível, encadernada com grampos. Dimensão de 15 x 21 cm, em 12 páginas de papel couchê 90g/m².

Revistinha tema livre
Revistinha tema livre | Fonte: FotoRegistro

Datas comemorativas

Guardar lembranças é algo que todos nós adoramos fazer, principalmente fotos de momentos especiais para olhar e lembrar no futuro. Uma ótima ideia é guardar fotos de aniversários em família e outras datas comemorativas, em revistinhas clássicas, com fundo branco.

Esse modelo de revistinha também conta com uma capa flexível, encadernada com grampos, e dimensão de 15 x 21 cm, em 12 páginas de papel couchê 90g/m².

Revistinha clássico fundo branco
Revistinha clássico fundo branco | Fonte: FotoRegistro

Como usar uma revistinha de fotos

Presentes para pessoas queridas

A revistinha pode ser uma ótima ideia de presente para pessoas que você gosta e compartilhou bons momentos que estão registrados em fotografias. Você pode presentear a pessoa que você ama com uma revista cheia de imagens marcantes dos seus momentos, por exemplo.

Lembrança de casamento

Uma dúvida de muitos casais que estão oficializando sua união é a respeito das lembrancinhas para os convidados. A revistinha pode ser uma ótima opção para esse caso, levando além de fotos só do casal, imagens marcantes dos convidados junto a eles, que poderão ser guardadas para sempre e lembrar dessa data tão marcante.

Vamos fazer uma revistinha com suas fotos?

Agora que você já sabe algumas ideias de como usar a impressão das suas fotos de um jeito mais moderno e criativo, basta escolher o modelo ideal para você do FotoRegistro.

O que é a fotometria?

A fotometria é responsável por medir a luz que entra na sua câmera. Este processo acontece através do fotômetro, que em todas câmeras profissionais está incluso na parte interna do aparelho. Quer saber mais sobre fotometria e como captar ótimas imagens? Então siga lendo nosso artigo!

Porque fotometrar a câmera antes de tirar fotos?

Medir a quantidade certa de luz é essencial para tirar boas fotos. Fotometrar antes de dar o clique serve para garantir que sua imagem não estará clara ou escura demais. Essa medição é obtida através do equilíbrio entre ISO, abertura do diafragma e velocidade do obturador.

A exposição de luz correta é aquela que está sempre no ponto central do medidor, ou seja, que esteja parada ao número zero. Contudo, a luz ideal para a fotografia irá depender do estilo de cada fotógrafo, que pode escolher por fotometrar mais além ou antes do ponto zero.

Usar a fotometria para fotografar é importante pois é através dele que o fotógrafo irá conseguir entender como irá ficar a foto final. Assim, antes do clique, é possível eliminar a possibilidade das fotos saírem com problemas de iluminação, como objetos expostos às fortes luzes do ambiente.

Diferente das fotos analógicas, que eram captadas e o resultado final deveria ser conhecido só após a impressão.

A régua da fotometria vai do extremo -2 até +2, sendo no meio, o ponto 0, como a luz ideal do ambiente para fazer a captação de fotos. Quanto mais para esquerda o ponto estiver, mais escura será sua imagem. Entretanto, quanto mais para a direita, mais clara será a foto final.

Regra de Fotometria Correta

Tipos de fotometria em câmeras DSLR

Existem algumas formas de fotometrar. Isso porque ao medir a luz que entra na câmera, o sistema do aparelho precisa entender onde está o objeto a ser fotografado: se em um ponto específico ou em um espaço maior no foco da lente.

Nas câmeras profissionais e semiprofissionais, existem 3 medições diferentes:

Modos de Fotometria

  • Medição central: A leitura de luz da câmera está focada na parte central da câmera, dando menos importância às luzes que entram pelos cantos;
  • Medição parcial: Abrange uma área de medição um pouco maior do que a matricial, focando no centro e também no meio da área focada;
  • Medição matricial: Ela equilibra e analisa todo o quadro da imagem. A fotometria nestes casos foca em manter todos os cantos com uma exposição que deixe todos os elementos do quadro visíveis na foto.

Expanda seus conhecimentos e aprenda como fazer o uso correto do flash para tirar lindas fotos

Você pode escolher um tipo de medição através das configurações manuais do seu equipamento, sempre levando em consideração o que está sendo fotografado. Por exemplo, se for uma pessoa seu foco, opte pela medição central. Agora, se você estiver fotografando uma paisagem, o ideal é optar pela medição do tipo matricial.

A diferencia da fotometria em modo automático e manual

A fotometria funciona nas câmeras através de dois modos: o automático e o manual. Durante o modo manual, ela irá buscar sempre equilibrar o ISO, a velocidade do obturador e o diafragma para aproximar seu medidor do marco zero no fotômetro.

É importante aqui ter em mente o resultado que se quer chegar ao fotografar. Pois, se o seu desejo é uma fotografia com um contraste maior no objeto a ser eternizado, vale a pena fazer os ajustes manuais de acordo com as suas necessidades.

Exemplo de ajuste manual de foto de cachorro

Agora que você sabe o que é a fotometria, coloque todo o conhecimento aprendido em prática e saia captando imagens inesquecíveis por onde você passar!

Se quiser ir além nas leituras, leia nosso artigo que mostra como criar um portfólio de fotografia para atrair ainda mais clientes e admiradores.

Fotos de casamento: poses e dicas para impressão

O dia mais feliz da vida de um casal chegou. Prepare a melhor pose para arrasar nas fotos de casamento! É nesta cerimônia que apaixonados irão selar sua união com votos emocionantes, ao redor da família e de uma atmosfera cheia de amor.

As fotos deste evento precisam ficar incríveis e o FotoRegistro separou dicas especiais para isso acontecer. Vem conferir!

Poses clássicas que não podem faltar nas fotos de casamento

Um bom fotógrafo precisa guiar os convidados e os noivos para captar seus melhores ângulos nas fotos do casamento. Existem imagens clássicas que não podem faltar em nenhum álbum que registre este dia especial, são elas:

  • Foto dos convites e das alianças;
  • O momento dos votos do casal;
  • A troca de alianças e o beijo;
  • Detalhes do vestido da noiva e seu dia especial;
  • A preparação do noivo;
  • Fotos dos padrinhos, madrinhas e familiares próximos;
  • A entrada da noiva na igreja e a espera do noivo;
  • O momento que a noiva joga o buquê.

Confira alguns exemplos de imagens abaixo:

Foto de casamento preto e branco
Fonte: Unsplash | Foto de casamento preto e branco
Casal se olhando no casamento
Fonte: Unsplash | Casal se olhando no casamento
Foto com dois planos de noivos se olhando
Fonte: Unsplash | Foto com dois planos de noivos se olhando
Foto de alianças
Fonte: Unsplash | Foto de alianças

Anotou tudinho? É uma lista grande de imagens que devem ser captadas, mas que são essenciais para qualquer álbum de casamento. Estes são momentos chaves em qualquer cerimônia e é certeiro que eles irão render muitas expressões cheias de sentimento, espontâneas e que são inesquecíveis.

Noiva jogando buque de flores
Fonte: Unsplash | Noiva jogando buque de flores
Noivo colocando aliança
Fonte: Unsplash | Noivo colocando aliança

Confira todos os presentes que podem ser personalizados com as fotos únicas que você poderá tirar no dia do casamento.

Dicas para captar detalhes inesquecíveis

Visite os locais que você irá fotografar antes do dia do evento. Ter noção do espaço, sua iluminação e recursos disponíveis irão facilitar muito o planejamento das fotografias. Passe para os noivos um guia do que você irá captar e a ordem para que eles se preparem e fiquem atentos nos momentos que precisam sorrir.

Depois de captar as imagens da lista acima (aquelas fotos que não podem faltar), sinta-se livre para buscar a reação dos convidados e dos noivos de forma espontânea. Procure por sorrisos, capte detalhes como mãos, olhares, e saia dos ângulos comuns. Arrisque em captações que tragam emoção, que dêem destaque ao véu, as flores.

Como guardar as fotos de casamento?

Depois que as fotos estiverem prontas, combine com os noivos uma entrega especial e cheia de significado. Fotolivros oferecem diagramações diferenciadas que podem contar a história de toda a cerimônia, em uma linha do tempo, desde o dia da noiva até a festa final.

No FotoRegistro, é possível realizar a revelação de fotos focando em detalhes importantes, como fotos com borda ou sem borda, dimensões e acréscimo de marca d’água. Tudo o que é necessário para criar materiais de primeira qualidade.

Noivos no altar
Fonte: Pexels|Noivos no altar
Noivos se beijando com o buque
Fonte: Pexels|Noivos se beijando com o buque

Além do álbum com as fotos de casamento, é possível criar brindes especiais para o casal recém casado. Estes produtos podem compor a decoração da casa e fazer parte da rotina, são eles: quadros, painéis de mesa, painéis e até mesmo enfeites para árvore de natal que tenham as imagens dos melhores momentos da cerimônia.

Faça o planejamento das fotos de casamento antes do evento acontecer. Pense com carinho nesse momento para os noivos e ótimos cliques para vocês!

Obturador da câmera: o que é e como usar?

O obturador é um elemento essencial em qualquer câmera fotográfica. Ele controla a velocidade do click, ou seja, a quantidade de tempo que você leva para fazer o registro da foto. Com isso, ele acaba sendo responsável pela quantidade de luz que o seu equipamento consegue captar.

Quer saber mais sobre o obturador? Siga lendo e torne-se um sabe tudo na configuração manual desta ferramenta.

Qual é, afinal, a função do obturador?

Com o obturador você consegue controlar dois aspectos fundamentais em uma fotografia: a quantidade de luz captada e também a rapidez de um movimento que pode ser registrado. Sabe aquelas fotos de pôr do sol, por exemplo, que ficam ruins? Então, é por causa da má utilização do obturador da câmera!

Mas, entender só o funcionamento do obturador não é a garantia de uma boa fotografia. Isso porque nas câmeras profissionais, são necessários mais 2 elementos que irão definir a quantidade perfeita de luz para captar uma imagem: o diafragma e o ISO.

Obturador, diafragma e ISO

Casando as 3 configurações, você pode obter excelentes resultados em seu ensaio fotográfico. Pois, o alinhamento do obturador, o diafragma e o ISO define a fotometria, responsável pela entrada de luz necessária para uma boa foto.

Contudo, é importante salientar um aspecto essencial do obturador para dar procedimento neste artigo. Ele possui uma regra de proporcionalidade interessante, que quando entendida, torna sua configuração mais intuitiva. Normalmente, quanto mais rápida a velocidade do click, mais escura sua foto irá ficar.

Isso ocorre, porque a “janelinha da câmera”, como pode ser chamado o obturador, abre e fecha de forma muito ligeira, fazendo com que o sensor que forma a imagem receba pouca luz.

Inversamente proporcional a isso, quanto mais tempo o obturador fica aberto, ou seja, quanto mais demorado é o momento de tirar uma foto, mais clara sua imagem pode ficar. Este é o caso de registros de fotos de estrelas, que precisam de um tempo maior do obturador para serem captadas.

Quais são as velocidades do obturador?

Já deixamos claro que a velocidade do obturador interfere diretamente na quantidade de luz que sua câmera consegue captar no momento. Agora, é importante conhecer todos os tipos de velocidade que você pode atingir.

Neste caso, é essencial deixar claro que o obturador é um recurso existente na sua câmera, mas que também irá variar de acordo com a objetiva que será acoplada ao equipamento. Isso porque muitas lentes possuem limites máximos e mínimos para abrir e fechar sua “janelinha”.

É por isso que temos objetivas responsáveis por captação de jogos de futebol, onde a velocidade do click é muito rápida, e também as mais “claras”, que consegue uma velocidade de click mais demorada, ideal para casamentos e ensaios fotográficos fechados, por exemplo.

Velocidades do obturador
Tabela de velocidade do obturador | Fonte: Pinterest

O que significa uma velocidade de click alta?

Uma alta velocidade de click, ou seja, aquela em que o obturador consegue fazer o congelamento de qualquer momento, está registrada entre 1/250 até 1/8000.

É importante lembrar que nem todos os equipamentos conseguem operar dentro desta faixa, logo, vai depender da configuração da sua câmera conseguir cliques que exijam esse padrão.

E uma velocidade de click média?

É o ideal para fotos do cotidiano, aquelas caseiras, pois não exige nem o máximo nem o mínimo da sua câmera – entregando imagens equilibradas. A velocidade de click médio se situa entre 1/30 e 1/160. Com essa velocidade, você consegue fazer uso da câmera sem equipamentos adicionais, como um tripé, por exemplo.

Como sei que a velocidade do click é baixa?

Lembre-se que é muito difícil segurar uma câmera em velocidade baixa sem tremer toda a imagem que está sendo captada. Isso porque o equipamento está operando com tanto cuidado que até mesmo o leve tremor das nossas mãos consegue estragar qualquer foto. Para este modo, é essencial fazer uso de um bom tripé, afinal, o obturador pode registrar uma foto em 1/25 até demorar minutos para exercer seu trabalho.

Gostou de aprender um pouco mais sobre o obturador da sua câmera? Pegue seu equipamento e comece a brincar um pouco mais, descobrindo e testando as velocidades existentes nela. Ficou com dúvida? Deixe um comentário e vamos adorar responder você!