Obturador da câmera: o que é e como usar?

O obturador é um elemento essencial em qualquer câmera fotográfica. Ele controla a velocidade do click, ou seja, a quantidade de tempo que você leva para fazer o registro da foto. Com isso, ele acaba sendo responsável pela quantidade de luz que o seu equipamento consegue captar.

Quer saber mais sobre o obturador? Siga lendo e torne-se um sabe tudo na configuração manual desta ferramenta.

Qual é, afinal, a função do obturador?

Com o obturador você consegue controlar dois aspectos fundamentais em uma fotografia: a quantidade de luz captada e também a rapidez de um movimento que pode ser registrado. Sabe aquelas fotos de pôr do sol, por exemplo, que ficam ruins? Então, é por causa da má utilização do obturador da câmera!

Mas, entender só o funcionamento do obturador não é a garantia de uma boa fotografia. Isso porque nas câmeras profissionais, são necessários mais 2 elementos que irão definir a quantidade perfeita de luz para captar uma imagem: o diafragma e o ISO.

Obturador, diafragma e ISO

Casando as 3 configurações, você pode obter excelentes resultados em seu ensaio fotográfico. Pois, o alinhamento do obturador, o diafragma e o ISO define a fotometria, responsável pela entrada de luz necessária para uma boa foto.

Contudo, é importante salientar um aspecto essencial do obturador para dar procedimento neste artigo. Ele possui uma regra de proporcionalidade interessante, que quando entendida, torna sua configuração mais intuitiva. Normalmente, quanto mais rápida a velocidade do click, mais escura sua foto irá ficar.

Isso ocorre, porque a “janelinha da câmera”, como pode ser chamado o obturador, abre e fecha de forma muito ligeira, fazendo com que o sensor que forma a imagem receba pouca luz.

Inversamente proporcional a isso, quanto mais tempo o obturador fica aberto, ou seja, quanto mais demorado é o momento de tirar uma foto, mais clara sua imagem pode ficar. Este é o caso de registros de fotos de estrelas, que precisam de um tempo maior do obturador para serem captadas.

Quais são as velocidades do obturador?

Já deixamos claro que a velocidade do obturador interfere diretamente na quantidade de luz que sua câmera consegue captar no momento. Agora, é importante conhecer todos os tipos de velocidade que você pode atingir.

Neste caso, é essencial deixar claro que o obturador é um recurso existente na sua câmera, mas que também irá variar de acordo com a objetiva que será acoplada ao equipamento. Isso porque muitas lentes possuem limites máximos e mínimos para abrir e fechar sua “janelinha”.

É por isso que temos objetivas responsáveis por captação de jogos de futebol, onde a velocidade do click é muito rápida, e também as mais “claras”, que consegue uma velocidade de click mais demorada, ideal para casamentos e ensaios fotográficos fechados, por exemplo.

Velocidades do obturador
Tabela de velocidade do obturador | Fonte: Pinterest

O que significa uma velocidade de click alta?

Uma alta velocidade de click, ou seja, aquela em que o obturador consegue fazer o congelamento de qualquer momento, está registrada entre 1/250 até 1/8000.

É importante lembrar que nem todos os equipamentos conseguem operar dentro desta faixa, logo, vai depender da configuração da sua câmera conseguir cliques que exijam esse padrão.

E uma velocidade de click média?

É o ideal para fotos do cotidiano, aquelas caseiras, pois não exige nem o máximo nem o mínimo da sua câmera – entregando imagens equilibradas. A velocidade de click médio se situa entre 1/30 e 1/160. Com essa velocidade, você consegue fazer uso da câmera sem equipamentos adicionais, como um tripé, por exemplo.

Como sei que a velocidade do click é baixa?

Lembre-se que é muito difícil segurar uma câmera em velocidade baixa sem tremer toda a imagem que está sendo captada. Isso porque o equipamento está operando com tanto cuidado que até mesmo o leve tremor das nossas mãos consegue estragar qualquer foto. Para este modo, é essencial fazer uso de um bom tripé, afinal, o obturador pode registrar uma foto em 1/25 até demorar minutos para exercer seu trabalho.

Gostou de aprender um pouco mais sobre o obturador da sua câmera? Pegue seu equipamento e comece a brincar um pouco mais, descobrindo e testando as velocidades existentes nela. Ficou com dúvida? Deixe um comentário e vamos adorar responder você!

Fotografia de moda: 3 dicas para quem quer trabalhar na área

A fotografia de moda é, com certeza, um dos gêneros mais complexos dentro da fotografia. Para esse estilo de fotografia o profissional deverá entender não somente como fotografar, mas também o conceito da coleção, seu público-alvo e o movimento das peças fotografadas.

Para ajudar a entender mais sobre esse nicho específico da fotografia, trouxemos algumas dicas para quem quer trabalhar na área, confira!

1 – Entenda os tipos de fotografia de moda

Além de ser um gênero específico, a fotografia de moda é dividida em 4 tipos diferentes, tanto ao se tratar de objetivo quanto das técnicas necessárias.

Editorial de moda

Editorial de moda
Fonte: Freepik

O mais importante a se destacar no que se trata desse nicho é que o fotógrafo deve entender que esse tipo de fotografia não busca vender peças em específico. O editorial de moda é focado em vender conceitos, comportamentos e personagens, a partir de marcas e estilistas, criando tendências.

Fotografia de beleza

Fotografia de beleza
Fonte: Freepik

Ao contrário do editorial de moda, a fotografia de beleza tem o objetivo de vender algum produto, geralmente voltado para cuidados de pele, cabelo, unhas, entre outros. Por conta disso, o importante nesse tipo de foto é focar no cabelo, maquiagem, pele, e outros detalhes, como brincos e colares, que podem ser o objetivo de venda.

Fotojornalismo de moda

Fotojornalismo de moda
Fonte: Pixabay

Esse tipo de fotografia de moda é completamente diferente dos outros. O fotógrafo nesse caso é também jornalista, e seu objetivo é documentar o mundo da moda. Isso é feito a partir da cobertura de eventos importantes da moda, como o fashion week, prestando atenção nos looks apresentados, nos bastidores do desfile e até na moda de rua.

Além disso, esse tipo de fotografia pode buscar apresentar os looks dos famosos em grandes eventos e premiações.

Fotografia comercial

Fotografia Comercial
Fonte: Freepik

Esse tipo de fotografia de moda tem o objetivo principal a divulgação e a venda de peças de roupa específicas. São as fotos conhecidas como fotografias de catálogo.

É importante para o fotógrafo entender que nesse tipo de fotografia o foco não é o modelo, e sim o caimento da roupa no corpo e possibilidades de combinação das peças.

Começando a trabalhar na área? Confira dicas de como trabalhar com fotografia!

2 – Saiba quais os equipamentos para a fotografia de moda

Ao contrário do que muitos pensam, para trabalhar com fotografia de moda não é necessário contar com uma grande quantidade e variedades de equipamentos.

O principal é uma câmera digital de boa qualidade, pois nesse nicho a resolução é de extrema importância. Além disso, você deve contar com uma lente ajustável entre 15 e 55mm e uma lente de comprimento focal fixo, de 35 ou 50mm, com uma abertura rápida, entre 1,4f/a e 2f/a, para ambientes com pouca iluminação.

Ícone LâmpadaAlém câmeras DSLR, você conta com um equipamento que pode render ótimas fotografias, quando usado do jeito certo. Afinal, até mesmo fotos profissionais com o celular são possíveis!

3 – Entenda a importância da iluminação na fotografia de moda

A iluminação deve ser pensada e planejada muito antes de as fotos começarem. É preciso entender que o tipo de luz usada nas fotos influencia diretamente nas roupas, na pele e nas cores da foto. Por isso, estude o objetivo da fotografia, os conceitos que devem ser passados com as fotos, e assim pensar no tipo de iluminação certo para seu trabalho.

Estude sobre iluminação: entenda a diferença entre luz dura e luz difusa!

Começando a trabalhar com fotografias de moda

Agora que já sabemos mais sobre a fotografia de moda, está na hora de colocar a mão na massa. Uma dica para quem irá começar a se aventurar na editoria de moda é estudar fotógrafos como referências. Além disso, as oportunidades não surgirão do nada.

Crie um portfólio, convide amigos para treinar suas fotos e comece a divulgar seu trabalho!

Quais os melhores celulares para fotos digitais?

Se você está em busca de um novo celular para tirar excelentes fotografias digitais em 2019, veio ao lugar certo! Nós, do FotoRegistro, selecionamos os melhores celulares para fotos digitais. Confira a lista abaixo e escolha o seu preferido!

1. LG G7 ThinQ

Com visual moderno e bonito, o LG G7 ThinQ traz como uma das novidades uma câmera versátil e capaz de ler os objetos que aparecem na tela, direcionando o modo automático com ajustes de acordo com cada ambiente.

A câmera traseira é dupla com dois sensores de 16MP, favorecendo belos registros mesmo em ambientes mais escuros, uma vez que permite que uma grande quantidade de luz seja absorvida. Com uma lente teleobjetiva e a outra grande angular, essa câmera é uma das melhores do mercado para quem gosta de fotografar!

2. Samsung Galaxy S9

O Galaxy S9 inovou ao trazer uma câmera com abertura variável, que se adapta ao nível de luz do ambiente para registrar fotos com o melhor equilíbrio possível! A câmera traz dois sensores de 12 MP na traseira, que permitem tirar fotos com o fundo desfocado.

Com esse modelo da Samsung, você consegue escolher a abertura focal, além de outros recursos como velocidade do obturador, ISO e balanço de branco.

3. Xperia XZ2

Ótima escolha para quem compra celular pensando em fotografar e gravar vídeos. O Xperia XZ2 consegue filmar em alta resolução e registrar imagens em slow motion com uma super câmera lenta. A câmera grava em 4K HDR para capturar a realidade com contraste e detalhes incríveis e cores fiéis.

Esse celular também conta com recursos que garantem maior estabilidade para quem está fotografando. Já com a captura preditiva, você pode registrar fotos antes de pressionar o botão do obturador para não perder nenhum momento especial!

4. Zenfone 5Z

O grande destaque do Zenfone 5Z é a sua câmera, capaz de registrar fotos e vídeos com mais detalhes. O aparelho oferece um conjunto de 12 + 8 MP na câmera traseira dupla, com abertura focal que permite capturar boas imagens em ambientes pouco iluminados.

Com o processador Snapdragon 845 da Qualcomm, a câmera consegue reconhecer até 16 tipos de cenas e selecionar as melhores para você.

5. iPhone XS

Este é um dos melhores celulares para tirar fotos digitais que você pode encontrar no mercado brasileiro. As câmeras do iPhone XS têm o sensor principal maior, que permite captar mais detalhes e melhorar o foco da câmera.

O iPhone XS é capaz de usar apenas uma das câmeras para aplicar o efeito de aprofundamento, entregando bons resultados com o modo retrato para tirar selfies, graças à tecnologia TrueDepth, que mapeia o seu rosto para mantê-lo em destaque.

O True Depth também conta com diversos tipos de recursos que conseguem capturar imagens com maiores detalhes, como camadas mais complexas da textura da pele. Muito legal, não?

Gostou de saber quais os melhores celulares para fotos digitais? Agora, veja esse conteúdo sobre como tirar fotos perfeitas com celular e coloque as dicas em prática usando seu smartphone novo. Até a próxima!

Instrumentos musicais por dentro: confira a série do fotógrafo Adrian Borda

A forma dos instrumentos musicais já é algo que inspira. Mas, você já pensou em conferir como esses objetos são por dentro? Apesar de não ter nenhum talento musical, o romeno Adrian Borda sempre teve essa curiosidade. A partir de uma campanha publicitária da Orquestra Filarmônica de Berlim, o artista teve a ideia de expor o interior de violinos, violões e saxofones, unindo fotografia e música em uma série de fotos belíssimas e inusitadas.

Borda vive na cidade romena de Reghin, no Leste Europeu, conhecida mundialmente pela sua produção de violinos profissionais. A música inspira outros trabalhos do fotógrafo em ilustrações e os instrumentos de corda são referências constantes nas suas obras. Ao primeiro olhar, parece até que os registros foram feitos no interior de um templo abandonado, o que demonstra a originalidade do trabalho realizado.

Os instrumentos usados como “modelos” para as fotos foram disponibilizados por um amigo de Borda, que é luthier (profissional responsável pela fabricação e conserto de instrumentos de cordas), e estavam precisando de reparos. Por essa razão, o artista não teve muitos problemas para ter acesso ao seu interior. As câmeras usadas por Borda são de dois modelos diferentes da Sony: A7 e NEX-6, combinadas com uma lente olho de peixe 8mm.

Algo que chama a atenção na série de fotografias é a precisão com que os raios de luz foram captados. Os flashes profissionais não foram utilizados. O fotógrafo conta que como estava viajando não podia fazer o transporte do equipamento. Ele acabou utilizando a lâmpada que estava no local e mudou os instrumentos constantemente de posição até encontrar a luz mais adequada.

Violoncelo por dentro.
Fonte: DevianArt Adrian Borda

O violoncelo fotografado para a série (foto acima) tem uma curiosidade: foi fabricado na era Napoleônica, no início do século XIX. As fotos foram produzidas na cidade de Amiens, na França, por uma câmera full-frame (em que todo o espaço do sensor é utilizado), usando um smartphone como controle remoto – o que, de acordo com o fotógrafo, facilita a visualização das imagens.

No perfil do artista no site DevianArt é possível conferir outros objetos fotografados a partir de perspectivas fora do comum, como máquinas de escrever e aparelhos de rádio, além de pinturas a óleo, ilustrações e reproduções de obras consagradas. Em

entrevista para veículos especializados, Borda já afirmou que a série deve continuar, com foco no que é inusitado.

Violino por dentro.
Fonte: DevianArt Adrian Borda

Esperamos que o trabalho do fotógrafo Adrian Borda inspire você a fazer registros inovadores. Aproveite para resgatar algumas dicas que já trouxemos aqui no blog como, por exemplo, esse post que ensina Como tirar fotos boas em viagens. E, se você curtiu as fotos que a equipe do FotoRegistro selecionou, compartilhe o conteúdo com os amigos nas suas redes! Até o próximo post.

Como montar um portfólio de fotografia

Um bom fotógrafo profissional é identificado pela qualidade e variedade do seu portfólio fotográfico. Para quem está começando agora nesse mercado, a criação do portfólio é um dos passos mais importante para conseguir os seus primeiros clientes.

Está em dúvida sobre como fazer isso? Fique tranquilo: nós, do FotoRegistro, separamos 5 dicas para ajudar você a montar um bom portfólio de fotografia. Vamos lá?

1. Utilize somente as melhores imagens no seu portfólio

Para montar um portfólio, uma dica crucial é fazer muitas fotos, muitas mesmo! E, mais do que isso, fazer um bom trabalho de seleção, garantindo que somente as melhores entrarão no seu portfólio. Pense se o tipo de fotografia que você está começando a fazer será visualizado melhor em ensaios completos ou em imagens individuais. O ideal é criar portfólios separados para cada estilo de fotografia ou segmentar bem os temas.

Montar um portfólio impresso de qualidade, mesmo com tantas opções virtuais, ainda é uma ótima forma de mostrar seu trabalho aos clientes. Por isso, escolha uma empresa especializada, como o FotoRegistro, para cuidar da impressão das suas fotografias e da produção de álbuns encadernados.

2. Crie um site com domínio próprio

Um site com domínio próprio faz muita diferença para um fotógrafo profissional. Existem alguns sites que permitem que você registre o domínio (exemplo: seunome.com.br) e configure seu espaço online. Custa apenas um pequeno valor que deve ser pago somente uma vez por ano! Confira, antes de realizar a compra, como integrar o domínio próprio na plataforma escolhida, pois alguns sites cobram para fazer essa integração.

3. Use as redes sociais

Os clientes estão nas redes sociais, portanto, é lá que você deve estar também. Use a abuse das redes sociais, principalmente Facebook, Instagram e Pinterest, para divulgar o seu trabalho e promover ações como sorteios e promoções de ensaios fotográficos. Mas importante: você precisa criar uma página/perfil da sua marca, desvinculando da sua conta pessoal. Isso passa mais credibilidade e profissionalismo!

4. Faça parte de plataformas virtuais

Fotógrafos profissionais precisam cada vez mais divulgar o seu trabalho para a maior quantidade de pessoas possível. Uma das nossas dicas é a utilização da plataforma Arcadina, que permite criar uma loja virtual dentro do seu site, onde você pode vender suas fotos, mostrar seu portfólio, criar promoções, etc. É possível fazer uma etapa de teste gratuitamente, sem compromisso.

Já a plataforma Wix oferece modelos específicos para quem trabalha com fotografia. Você pode criar um site de forma gratuita para mostrar os seus serviços, assim como criar lojas virtuais, embora não conte com uma área particular para cada projeto.

5. Prepare uma apresentação

Outra forma moderna de apresentar o seu trabalho para os clientes em potencial é preparar uma apresentação, que pode ser feita em mídias como o PowerPoint, Canvas, Prezi, etc. Para isso funcionar, é preciso levar sempre um tablet ou um notebook com você quando for conversar pessoalmente com as pessoas interessadas, ou ainda enviar a apresentação por e-mail.

Gostou de saber mais sobre as nossas dicas de como montar um portfólio de fotografia? Você também pode se interessar por este outro conteúdo que produzimos com 5 dicas para quem quer trabalhar com fotografia. Até a próxima!

Como tirar fotos na praia: 5 dicas

Se você é uma pessoa que gosta de praia, já deve estar fazendo altos planos para o verão. Quem não gosta de tirar férias ou simplesmente passar um dia na praia para aproveitar e aplacar o calor desta época do ano?

Pensando nisso, nós, do FotoRegistro, separamos 5 dicas para ajudar você a fazer um álbum de recordações repleto de boas fotografias de seus dias inesquecíveis na praia durante as férias ao lado de quem você ama. Vamos lá?

Por que fazer uma boa foto na praia?

Quando viajamos pelo litoral brasileiro somos convidados a conhecer uma grande variedade de praias incríveis, não é mesmo? Para quem gosta de descobrir e fotografar cenários paradisíacos, saber fotografar bem na praia é fundamental.

Claro que é muito melhor tirar fotos com um equipamento moderno, mas também dá para aproveitar ao máximo as utilidades do seu smartphone. O uso da criatividade é a melhor dica para essa tarefa, que deve valorizar os cenários praianos de uma forma mais inspiradora.

Confira 5 dicas para conseguir tirar boas fotos na praia:

1. Faça fotos do nascer e do pôr do sol

Você tem que aproveitar os melhores períodos de sol para fotografar em lugares ao ar livre, principalmente na praia. As primeiras horas do dia é um desses períodos especiais.

Nesta hora, o sol está mais ameno e não causará contrastes indesejados como ao meio-dia. Além disso, é o melhor horário para fotografar bebês, crianças e pessoas já que o sol tende a ser muito mais quente depois das 10 horas da manhã.

Outro período indicado para sessões de fotos na praia é no final da tarde, com menos intensidade dos raios solares. E você também terá a oportunidade de registrar um belo pôr do sol!

2. Fotografe pessoas e o horizonte

As pessoas não precisam aparecer inteiras nas imagens. A dica aqui é não cobrir toda a paisagem. Tente sempre capturar o horizonte quando for clicar alguém na praia para conseguir uma fotografia mais natural. O horizonte pode integrar a foto como o fundo na imagem, com o foco central na pessoa.

3. Fazendo bom uso do zoom

O zoom é uma maravilha tecnológica para tirar fotos ao ar livre, principalmente em produções mais criativas. Mas, cuidado ao usá-lo para aproximar demasiadamente objetos e pessoas para não correr o risco de fazer imagens sem nitidez.

4. Cuidado para não molhar a sua câmera na água

Muito cuidado para não molhar a sua câmera na água. Mas, se não quiser arriscar, há excelentes opções de câmeras digitais à prova d’água, como a Nikon, a Canon, a Sony ou a Sunfire que você pode adquirir. A maioria delas oferece design à prova d’água em até 10 metros de profundidade.

5. Leia o manual

Você pode não achar esse item fundamental, mas todos os fotógrafos (até os profissionais) deveriam ler o manual de instruções ao comprar uma câmera fotográfica ou da câmera do seu aparelho smartphone. O manual apresenta recomendações específicas de uso sobre o modelo de sua câmera e ensina o funcionamento de suas funções.

Gostou de saber como tirar fotos na praia? Fizemos um conteúdo muito bacana sobre Câmera Fotográfica e seus Cuidados Especiais. Dê uma olhadinha por lá, talvez seja bem útil para a sua viagem! Até o próximo post e boas fotos!

Fotos profissionais com o celular é possível?

Não são só de selfies que sobrevive uma câmera de celular. Com smartphones cada vez mais potentes e com alta performance para captar momentos, muitos fotógrafos profissionais começaram a repensar o uso de seus equipamentos de primeira linha para adotar ensaios fotográficos com seus celulares. Isso é uma revolução na forma de tirar fotos e você pode fazer parte dela com um pouco de conhecimento.

Para fazer imagens de tirar o fôlego, você vai precisar de:

  • Equipamentos para câmera mobile;
  • Luz adequada para as fotos;
  • Conhecimento;
  • Um cenário bem administrado;
  • Um objeto para ser fotografado.

Mas não pense que é só isso! Agora vamos aprender algumas dicas para juntar todos estes ingredientes e criar uma fabulosa imagem. Prepare-se para publicar uma foto na internet que irá ganhar muitos likes! Siga lendo para descobrir os macetes de fotos profissionais com o celular.

Dica 1: Luz, cenário e objeto:

Fotografar nada mais é do que desenhar uma imagem usando a luz. Todo o aparelho está programado para deixar a luz entrar e a partir daí, formar imagens que podem ser mais claras, mais escuras, com contorno, sem contorno, etc. Ter o domínio da luz do ambiente irá ajudar seus cliques a terem resultados mais profissionais.

Por exemplo, se você for fotografar ao ar livre, fique sempre a favor da luz solar, nunca ao contrário. No caso de ambientes fechados, use e abuse de luzes brancas!

Uma dica: fique atento ao cenário! Em locais públicos, evite os elementos externos que possam interferir no seu click. Limpe os obstáculos e esteja preparado para fotografar. Em locais mais reservados, como um estúdio particular, faça a produção de tudo, prepare o fundo branco, brinque com luzes e outros elementos que podem valorizar o objeto a ser fotografado, até porque o objeto precisa ter destaque na imagem. Use a regra dos terços para harmonizar a posição e que ele aparece no quadrante da imagem.

Dica 2: Saiba usar os recursos que o smartphone oferece

Controle do brilho, do contraste, da exposição, fotos com flash, com contador regressivo ou com as linhas de enquadramento ativadas. Todas essas opções estão disponíveis nos smartphones mais simples e você deve ter conhecimento pleno destas ferramentas para conseguir aplicar nas suas fotografias.

Além disso, você pode optar por incluir recursos externos no seu aparelho, como lentes intercambiáveis, criadas especialmente para smartphones e tripés especiais para celular. Desta forma você consegue captar o melhor ângulo no melhor momento!

Pegue o manual do seu celular ou até mesmo procure no YouTube canais que ensinam a usar a câmera do seu modelo de smartphone e mergulhe em tutoriais que mostram todos os recursos do aparelho. Ter esse conhecimento pode salvar você em situações diferentes, como um dia nublado ou um ensaio fotográfico dentro de ambientes fechados e com baixa luminosidade.

Dica 3: Tratamento de imagens é necessário!

Milhares de aplicativos para edição de imagens surgem todos os dias e você tem o poder de escolher qual será o melhor app para ajudar com as suas necessidades de tratamento. Opte por aqueles em que você tem mais controle, como por exemplo:

  • Lightroom CC;
  • VSCO;
  • Photoshop;
  • Prisma foto editor;
  • FILMIC Pro.

Talvez você tenha interesse em saber dicas para se tornar um fotógrafo profissional, clique e saiba mais.

Estes aplicativos irão ajudar a dar outra vida a imagem, melhorando seu brilho, ajustando matrizes e contraste. Claro, todos eles oferecem filtros especiais para adicionar as suas fotos, você pode usar eles mas antes, lembre de padronizar os elementos básicos da imagem que são a forma como o tratamento das cores primárias são feiras. Dessa forma, todos os filtros aplicados irão parecer uniformes.

Preparado para se tornar o fotógrafo profissional usando apenas o celular? Torne-se um craque das fotos de smartphone, invista em um equipamento para aumentar a resolução das fotos para profissionalizar o seu negócio, afinal, uma câmera profissional é importante. Depois, conte para a gente os resultados dos seus ensaios!

Esperamos que você tenha gostado do nosso conteúdo de hoje! Confira outros post sobre fotos e outras curiosidades relacionada. Vejos você lá! Até breve!

Ensaio fotográfico: conheça 4 tipos!

Se você está procurando por dicas de ensaios fotográficos para atrair novos clientes para o seu trabalho de fotografia, veio ao lugar certo! Confira quatro dicas que nós, do FotoRegistro, separamos para inspirar você. Vamos lá?

1 – Ensaio antes do casamento

Muitos casais estão aderindo ao ensaio antes do casamento para ter uma bela recordação deste grande dia, sem toda aquela agitação do dia da cerimônia. A noiva costuma usar um vestido branco mais simples do que o escolhido para o dia do casamento e o noivo com o mesmo terno do dia (ou até outro também). Isso fica a critério do casal.

O lugar escolhido, geralmente, costuma ser uma praia ou outro lugar bem arborizado, com muita natureza ao redor, como o jardim botânico da cidade, um parque natural ou até um hotel.
O ideal é marcar com uma antecedência de dois meses o ensaio, pois a ajuda do clima e de uma boa luz será fundamental. Mas tudo depende da combinação entre você e os clientes na hora da contratação do serviço.

2 – Ensaio sensual

Também chamado de boudoir, o ensaio sensual tem feito cada vez mais sucesso entre as mulheres. O objetivo aqui é elevar a auto-estima e mostrar que cada pessoa tem a sua beleza única!

É importante destacar que em um ensaio sensual não há fotos de nudez, apenas algumas posições mais ousadas ou mais delicadas, de acordo com o gosto da cliente.

O ensaio geralmente é realizado em um estúdio do fotógrafo, mas também pode ser feito na casa da própria cliente, para que ela se sinta mais confortável de ser fotografada por você.
O ideal é selecionar com antecedência as peças de roupa e cenários que serão utilizadas durante a sessão de fotos e separar de 4 a 5 horas para fazer toda a produção.

3 – Newborn

Um dos ensaios fotográficos mais procurados! O ideal é fazê-lo quando o bebê estiver com até um mês de vida. O ensaio costuma demorar de 3 a 5 horas para acontecer, com direito a paradas para a amamentação e trocas de fraldas.

Para trabalhar com recém-nascidos é necessário de muitos cuidados especiais, claro! Por isso, o estúdio é o lugar mais indicado. Para realizar esse ensaio fotográfico, você deve oferecer um ambiente com a temperatura mantida entre 27 e 30º, umidade acima de 50%, além de mãos e materiais sempre limpos e higienizados.

Uma boa dica é colocar o som de um coração batendo para o bebê se sentir o mais confortável possível.

4 – Smash the cake

Um dos ensaios mais fofos e engraçados de se ver! É importante lembrar que as crianças só podem fazer o ensaio de “esmaga o bolo” a partir de 1 ano de idade, por causa da quantidade de açúcar contida nos pedaços de bolo que elas irão comer durante o ensaio.

O mais legal é enfeitar o espaço com peças e objetos do tema do ensaio. É bom lembrar às mães que as roupas dos bebês devem ser as mais leves e confortáveis possíveis.

Uma dica é oferecer o bolo para a criança pela primeira vez na hora do ensaio para aproveitar as caras mais divertidas e inusitadas! E deixe a lambança correr solta!

Saiba mais sobre o delicioso ensaio Smash the Cake!

Gostou de saber mais sobre ensaios fotográficos? Comente o que achou do texto e envie as suas dúvidas nos comentários. Até a próxima!