Instrumentos musicais por dentro: confira a série do fotógrafo Adrian Borda

A forma dos instrumentos musicais já é algo que inspira. Mas, você já pensou em conferir como esses objetos são por dentro? Apesar de não ter nenhum talento musical, o romeno Adrian Borda sempre teve essa curiosidade. A partir de uma campanha publicitária da Orquestra Filarmônica de Berlim, o artista teve a ideia de expor o interior de violinos, violões e saxofones, unindo fotografia e música em uma série de fotos belíssimas e inusitadas.

Borda vive na cidade romena de Reghin, no Leste Europeu, conhecida mundialmente pela sua produção de violinos profissionais. A música inspira outros trabalhos do fotógrafo em ilustrações e os instrumentos de corda são referências constantes nas suas obras. Ao primeiro olhar, parece até que os registros foram feitos no interior de um templo abandonado, o que demonstra a originalidade do trabalho realizado.

Os instrumentos usados como “modelos” para as fotos foram disponibilizados por um amigo de Borda, que é luthier (profissional responsável pela fabricação e conserto de instrumentos de cordas), e estavam precisando de reparos. Por essa razão, o artista não teve muitos problemas para ter acesso ao seu interior. As câmeras usadas por Borda são de dois modelos diferentes da Sony: A7 e NEX-6, combinadas com uma lente olho de peixe 8mm.

Algo que chama a atenção na série de fotografias é a precisão com que os raios de luz foram captados. Os flashes profissionais não foram utilizados. O fotógrafo conta que como estava viajando não podia fazer o transporte do equipamento. Ele acabou utilizando a lâmpada que estava no local e mudou os instrumentos constantemente de posição até encontrar a luz mais adequada.

Violoncelo por dentro.
Fonte: DevianArt Adrian Borda

O violoncelo fotografado para a série (foto acima) tem uma curiosidade: foi fabricado na era Napoleônica, no início do século XIX. As fotos foram produzidas na cidade de Amiens, na França, por uma câmera full-frame (em que todo o espaço do sensor é utilizado), usando um smartphone como controle remoto – o que, de acordo com o fotógrafo, facilita a visualização das imagens.

No perfil do artista no site DevianArt é possível conferir outros objetos fotografados a partir de perspectivas fora do comum, como máquinas de escrever e aparelhos de rádio, além de pinturas a óleo, ilustrações e reproduções de obras consagradas. Em

entrevista para veículos especializados, Borda já afirmou que a série deve continuar, com foco no que é inusitado.

Violino por dentro.
Fonte: DevianArt Adrian Borda

Esperamos que o trabalho do fotógrafo Adrian Borda inspire você a fazer registros inovadores. Aproveite para resgatar algumas dicas que já trouxemos aqui no blog como, por exemplo, esse post que ensina Como tirar fotos boas em viagens. E, se você curtiu as fotos que a equipe do FotoRegistro selecionou, compartilhe o conteúdo com os amigos nas suas redes! Até o próximo post.

Como montar um portfólio de fotografia

Um bom fotógrafo profissional é identificado pela qualidade e variedade do seu portfólio fotográfico. Para quem está começando agora nesse mercado, a criação do portfólio é um dos passos mais importante para conseguir os seus primeiros clientes.

Está em dúvida sobre como fazer isso? Fique tranquilo: nós, do FotoRegistro, separamos 5 dicas para ajudar você a montar um bom portfólio de fotografia. Vamos lá?

1. Utilize somente as melhores imagens no seu portfólio

Para montar um portfólio, uma dica crucial é fazer muitas fotos, muitas mesmo! E, mais do que isso, fazer um bom trabalho de seleção, garantindo que somente as melhores entrarão no seu portfólio. Pense se o tipo de fotografia que você está começando a fazer será visualizado melhor em ensaios completos ou em imagens individuais. O ideal é criar portfólios separados para cada estilo de fotografia ou segmentar bem os temas.

Montar um portfólio impresso de qualidade, mesmo com tantas opções virtuais, ainda é uma ótima forma de mostrar seu trabalho aos clientes. Por isso, escolha uma empresa especializada, como o FotoRegistro, para cuidar da impressão das suas fotografias e da produção de álbuns encadernados.

2. Crie um site com domínio próprio

Um site com domínio próprio faz muita diferença para um fotógrafo profissional. Existem alguns sites que permitem que você registre o domínio (exemplo: seunome.com.br) e configure seu espaço online. Custa apenas um pequeno valor que deve ser pago somente uma vez por ano! Confira, antes de realizar a compra, como integrar o domínio próprio na plataforma escolhida, pois alguns sites cobram para fazer essa integração.

3. Use as redes sociais

Os clientes estão nas redes sociais, portanto, é lá que você deve estar também. Use a abuse das redes sociais, principalmente Facebook, Instagram e Pinterest, para divulgar o seu trabalho e promover ações como sorteios e promoções de ensaios fotográficos. Mas importante: você precisa criar uma página/perfil da sua marca, desvinculando da sua conta pessoal. Isso passa mais credibilidade e profissionalismo!

4. Faça parte de plataformas virtuais

Fotógrafos profissionais precisam cada vez mais divulgar o seu trabalho para a maior quantidade de pessoas possível. Uma das nossas dicas é a utilização da plataforma Arcadina, que permite criar uma loja virtual dentro do seu site, onde você pode vender suas fotos, mostrar seu portfólio, criar promoções, etc. É possível fazer uma etapa de teste gratuitamente, sem compromisso.

Já a plataforma Wix oferece modelos específicos para quem trabalha com fotografia. Você pode criar um site de forma gratuita para mostrar os seus serviços, assim como criar lojas virtuais, embora não conte com uma área particular para cada projeto.

5. Prepare uma apresentação

Outra forma moderna de apresentar o seu trabalho para os clientes em potencial é preparar uma apresentação, que pode ser feita em mídias como o PowerPoint, Canvas, Prezi, etc. Para isso funcionar, é preciso levar sempre um tablet ou um notebook com você quando for conversar pessoalmente com as pessoas interessadas, ou ainda enviar a apresentação por e-mail.

Gostou de saber mais sobre as nossas dicas de como montar um portfólio de fotografia? Você também pode se interessar por este outro conteúdo que produzimos com 5 dicas para quem quer trabalhar com fotografia. Até a próxima!

Como tirar fotos na praia: 5 dicas

Se você é uma pessoa que gosta de praia, já deve estar fazendo altos planos para o verão. Quem não gosta de tirar férias ou simplesmente passar um dia na praia para aproveitar e aplacar o calor desta época do ano?

Pensando nisso, nós, do FotoRegistro, separamos 5 dicas para ajudar você a fazer um álbum de recordações repleto de boas fotografias de seus dias inesquecíveis na praia durante as férias ao lado de quem você ama. Vamos lá?

Por que fazer uma boa foto na praia?

Quando viajamos pelo litoral brasileiro somos convidados a conhecer uma grande variedade de praias incríveis, não é mesmo? Para quem gosta de descobrir e fotografar cenários paradisíacos, saber fotografar bem na praia é fundamental.

Claro que é muito melhor tirar fotos com um equipamento moderno, mas também dá para aproveitar ao máximo as utilidades do seu smartphone. O uso da criatividade é a melhor dica para essa tarefa, que deve valorizar os cenários praianos de uma forma mais inspiradora.

Confira 5 dicas para conseguir tirar boas fotos na praia:

1. Faça fotos do nascer e do pôr do sol

Você tem que aproveitar os melhores períodos de sol para fotografar em lugares ao ar livre, principalmente na praia. As primeiras horas do dia é um desses períodos especiais.

Nesta hora, o sol está mais ameno e não causará contrastes indesejados como ao meio-dia. Além disso, é o melhor horário para fotografar bebês, crianças e pessoas já que o sol tende a ser muito mais quente depois das 10 horas da manhã.

Outro período indicado para sessões de fotos na praia é no final da tarde, com menos intensidade dos raios solares. E você também terá a oportunidade de registrar um belo pôr do sol!

2. Fotografe pessoas e o horizonte

As pessoas não precisam aparecer inteiras nas imagens. A dica aqui é não cobrir toda a paisagem. Tente sempre capturar o horizonte quando for clicar alguém na praia para conseguir uma fotografia mais natural. O horizonte pode integrar a foto como o fundo na imagem, com o foco central na pessoa.

3. Fazendo bom uso do zoom

O zoom é uma maravilha tecnológica para tirar fotos ao ar livre, principalmente em produções mais criativas. Mas, cuidado ao usá-lo para aproximar demasiadamente objetos e pessoas para não correr o risco de fazer imagens sem nitidez.

4. Cuidado para não molhar a sua câmera na água

Muito cuidado para não molhar a sua câmera na água. Mas, se não quiser arriscar, há excelentes opções de câmeras digitais à prova d’água, como a Nikon, a Canon, a Sony ou a Sunfire que você pode adquirir. A maioria delas oferece design à prova d’água em até 10 metros de profundidade.

5. Leia o manual

Você pode não achar esse item fundamental, mas todos os fotógrafos (até os profissionais) deveriam ler o manual de instruções ao comprar uma câmera fotográfica ou da câmera do seu aparelho smartphone. O manual apresenta recomendações específicas de uso sobre o modelo de sua câmera e ensina o funcionamento de suas funções.

Gostou de saber como tirar fotos na praia? Fizemos um conteúdo muito bacana sobre Câmera Fotográfica e seus Cuidados Especiais. Dê uma olhadinha por lá, talvez seja bem útil para a sua viagem! Até o próximo post e boas fotos!